Seguidores

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Delírio Cósmico


3 comentários:

  1. Soneto-acróstico
    Abstrato

    Pendurado nas estrelas do firmamento
    Lépido esse planetinha azul vai girando
    Assim, sem qualquer gemido e lamento
    Nós também giramos o acompanhando.

    E independente quanto gostemos ou não
    Traçamos elíptica órbita em torno do sol
    Acoplados à Via Láctea na sua translação
    Gira a Galáxia sobre si como um caracol.

    Indago, para que serve esse movimento?
    Refluxo que vai e vem porém nunca reto?
    Apenas pra azucrinar nosso pensamento?

    Nada disso! Essa tola conclusão eu veto!
    Depois de profundas consultas ao vento
    Ouso: para o Júlio fazer poema concreto!

    Postado novamente porque a primeira versão saiu incorreta.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Muitíssimo obrigado pela sua visita.